quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Margarida Rebelo Pinto

Não gosto dela. É daquelas pessoas com as quais embirro. Os livros dela, acho, que são uma grande "chachada"Confesso que sou um bocadinho preconceituosa em relação à senhora.
Acredito que seja boa pessoa, boa amiga, mas  não simpatizo  e quando se toma uma atitude em que se está, claramente, favorável ao governo, numa altura destas, costuma-se receber uma critica irada.Mas, Euzinha não. Tirei algumas frases que achei importantes e concluí numa modesta opinião, nem sempre séria.

"Fico profundamente triste quando vejo ESTE TIPO de manifestações de pessoas que vão interromper e tentar perturbar o trabalho daqueles que neste momento governam o País".

Em relação, ao "este tipo de manifestações", eu também fico  triste. É ser interrompida no trabalho e enganada. Deixa-me aborrecida. E, quando um pessoa me mente assim descaradamente, Quando promete uma coisa que sabe que nunca a vai fazer. Fico piúrças, de subir as paredes. Mas, numa coisa têm razão, na minha terra, chama-se ser Aldrabão, não Assassino.  Portanto, realmente os manifestantes enganaram-se no nome.

"Não é este governo responsável pela ultra precária situação que Portugal vive. Houve vários governos anteriores, com medidas suicídas, a longo prazo, que nos puseram onde nós estamos".

Concordo com ela em parte, a culpa da situação em que estamos é de todos, os que por lá passaram. Mas, existe mais do que um caminho e escolher sempre o lado dos mais fortes em detrimento dos mais  fracos, demonstra muito de um governo. Agora, a situação precária - tipo mão de obra barata- foi mesmo este governo que nos enfiou.

"Uma falta de responsabilidade civil, uma falta de memória e, portanto, neste caso uma falta de inteligência"

Meus queridos leitores - a confiar na sapiência da Margarida - vai uma caixa de Memofant para cada um, que eu cá não quero leitores desmemoriados portanto burros, desculpem, com falta de inteligência, é como o mentir e o inverdades, nunca sei qual usar, tenho um problema com os sinónimos.
  
"Treinador de bancada, uma coisa típica dos Portugueses, ir para lá manda vir"

Concordo completamente. Isto de gritar gatuno, assassino, é mesmo uma coisa típica de Português, povo de brandos costumes. Toca lá a aprender com os Espanhóis, Italianos e Gregos chegar lá e começar à porrada. É que isto de os únicos vidros partidos serem os das minis - que caíram no chão, se calhar é por isso que somos treinadores de bancada- é coisa de fraquinhos. Umas bombas e o assunto fica resolvido!
 
"Sou a favor das taxas moderadoras nos hospitais. Acho muito bem que sejam aplicadas(...) É uma máquina grande e as pessoas vão lá usar"
 
Eu também era a favor que os bancos pagassem impostos como eu, utopia!Confesso, é verdade, tem uns dias que penso, vou ao Colombo ver umas montras, fazer umas compras ou ao Hospital usar umas macas e uns aparelhos, só para gastar dinheiro ao Estado?!?

As "taxas moderadoras" começaram por ser só para alguns e agora pagam todos.  Lembremos que o ordenado mínimo é 485€, aos quais se desconta 53,35€ (segurança social) e partindo do pressuposto que a pessoa não tem mais despesas, fica com 14€ - essa fortuna, sua doida- por dia. Se tiver um acidente e ir ao hospital como paga os 20€, de taxa moderadora?

"Há medidas que, não sendo populares, são as únicas medidas possíveis".

Ora aqui está uma grande verdade, cortassem eles nas PPP, nas rendas da energia, e, até Euzinha lhes reconhecia valor. Mas não, as medidas que são as únicas possíveis e aceites pela Margarida Rebelo Pinto são as de fazer dos Portugueses a mão-de-obra mais barata da Europa, assim os Chineses cá do sítio.

Cada um tem direito à sua opinião, é como a vagina, cada um tem a sua. A da Margarida é tão válida como a minha, podem dizer mal à vontade. Agora temos de estar conscientes que por vezes a nossa opinião pode estar errada - aceito isso da minha- e estar preparados para o que daí pode advir. Não fui insultar a senhora no facebook, porque não pessoa dessas coisas. Não concordo com isso.  Agora, ainda gosto menos dela do que o que gostava!

4 comentários:

  1. Eu não acredito que essa senhora(?) disse isso. Mas ela está louca?
    Nunca gostei dos livros dela e muito menos dela, sempre achei que tinha a mania. Ela não deve viver no mesmo Portugal que nós.

    ResponderEliminar
  2. E lembraste dessa senhora toda "encarniçada" contra as pessoas gordas que deviam ter, segundo ela, vergonha e não a fazer passar pelo sacrifício de ter de olhar para elas na praia...e outras pérolas à cerca deste assunto que na altura deu pano para mangas...

    ResponderEliminar
  3. também não sou fã dela..

    Sónia
    Taras e Manias

    ResponderEliminar

Deitem cá para fora as vossas opiniões!!